Estudantes integram e-Sports às universidades

Sarah Carvalho

As competições de esportes eletrônicos, ou e-Sports, fazem parte de um mercado que tem se desenvolvido nos últimos anos. Com a popularização dos eventos, equipes estudantis estão incluindo os e-Sports como modalidade oficial em torneios entre universidades. A iniciativa parte de alunos de atléticas e de centros acadêmicos, que criam times para representar as instituições.

marcos

Marcos Lacombe compete em ligas universitárias e uma das categorias que joga é League of Legends

A inserção dos e-Sports no meio universitário é uma maneira de atingir os estudantes por meio da tecnologia para participarem mais dos esportes e das competições entre universidades. “Pode ser um jeito interessante de você tanto interagir com outras universidades quanto desenvolver uma coisa diferente dentro da própria universidade”, relata o estudante de Administração e jogador integrante da organização ‘Puccamp Cardinals e-Sports’, Marcos Lacombe.

Um dos principais motivos de incentivar a prática dos e-Sports nas universidades é a contribuição das competições na vida acadêmica e profissional dos jogadores. “A gente acredita que, com os esportes eletrônicos, nós conseguimos trabalhar e desenvolver várias habilidades que são exigidas no mercado de trabalho hoje, como por exemplo trabalho em equipe, tomadas de decisões, estratégias, liderança, etc.”, justifica Filipe Campos, estudante de Engenharia da Computação e um dos idealizadores da ‘Liga Universitária de e-Sports’ – LUE.

pedro tonela


Pedro Tonelo, presidente da ‘Puccamp Cardinals e-Sports’

A projeção que se tem é que as ligas e torneios universitários de e-Sports atinjam o reconhecimento que os esportes tradicionais têm dentro das universidades e conquistem um maior espaço no mercado de games. “Emissoras transmitem todo final de semana um campeonato brasileiro de League of Legends e os números de pessoas assistindo são astronômicos. O intuito das ligas universitárias é fazer a mesma coisa”, afirma o estudante de Design Digital e presidente da organização ‘Puccamp Cardinals e-Sports’, Pedro Tonelo.

O incentivo

prof

Victor C. Real é fã e dá apoio à equipe ‘Puccamp Cardinals e-Sports’

Ainda há dificuldades quanto ao incentivo e suporte vindo das instituições. Estudantes alegam haver um preconceito em relação à prática de e-Sports. “É importante juntarmos essas pessoas [estudantes] para mostrar que o número de pessoas que joga não é tão pequeno e quebrar algumas barreiras quanto ao preconceito ou algumas noções erradas que esse tipo de experiência pode passar” relata Vinicius Balbino, estudante de Ciência da Computação e integrante da ‘Unicamp E-Sports League’.

O diretor e professor da Faculdade de Design Digital da PUC-Campinas, Victor Corte Real, afirma ser uma questão cultural a falta de incentivo das instituições. Confira o áudio:

 

As competições

No Brasil, as principais competições de e-Sports entre universidades tiveram início no ano de 2016. São elas: ‘Torneio Universitário de e-Sports’ – TUeS e ‘Liga Universitária de e-Sports’ – LUE.

O TUeS surgiu a partir da união das paixões por jogos estudantis e por e-Sports de um dos organizadores. “A tendência é aumentar ainda mais não só o TUeS, mas a imersão e aceitação dos e-Sports dentro das universidades”, afirma Tomás Macul, organizador do torneio.

A LUE conseguiu, em sua primeira edição, reunir 270 universitários. “A LUE foi totalmente surpreendente, tanto para nós que organizamos quanto para os participantes, foi um evento totalmente diferente do que esperávamos, foi algo inovador”, relata Filipe Campos.

info

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s