Cursos de Hackers são vendidos pela internet e sugerem futura melhora na imagem dessas pessoas

Vivian Vital

Após o ataque cibernético ocorrido no dia 12 de maio que afetou milhares de computadores em mais de 100 países, incluindo o Brasil, o assunto “Hacker” foi amplamente discutido em notícias, que alertavam a possibilidade de novos ataques.

Em decorrência de ataques como este, o Hacker, muitas vezes, é visto apenas como um criminoso virtual, porém essa não é a realidade de acordo com os mesmos. No Brasil, são pessoas com amplo conhecimento nas áreas de tecnologia e de informática, que descobrem e exploram falhas do mundo digital.

2

Foto de divulgação do Curso de Hacker, do Prof. Marco Aurélio Thompson

Hoje em dia, existem cursos de Hackers vendidos pela internet que ensinam o que é ser um hacker, como usar ferramentas de invasão, desenvolvendo habilidades cognitivas e técnicas.

 

 

“Hoje, temos entre dois ou três mil clientes por ano, eles procuram o curso com os objetivos de aprender a se proteger ou para trabalhar com isso, mas é claro que há também quem procure para cometer crimes”, conta Marco Aurélio Thompson, quem mais escreve sobre o assunto, autor da Bíblia Hacker e criador do primeiro e mais antigo curso de formação hacker da internet em língua portuguesa.

Diogo Rodrigues, formado em Redes de Computadores pela Fatec, realizou cursos de Hacker com intuito de “aprender a arte de acessar e localizar arquivos que tem dentro do computador, também aprendi bastante sozinho vendo vídeos e lendo artigos”, conta.

foto angela

Professora de inglês Ângela Barros acessando o Facebook

A professora de inglês Ângela Barros, 46, relata que teve a conta do Facebook invadida, que pediram dinheiro à amigos e uma conhecida realizou o depósito, por esse motivo, sua opinião sobre hackers é que “são pessoas que têm muita inteligência, mas a usam para o mal”.

Com a crescente procura e descoberta dos cursos, além da propagação do assunto, as visões das pessoas tendem a ter uma mudança positiva. “Não será nem a curto, nem a médio prazo, mas os hackers éticos terão o seu valor reconhecido, como já ocorre nos Estados Unidos e União Europeia”, afirma Thompson.

 

 

Áudio de Diogo Rodrigues falando sobre a diferença entre Hacker e Cracker e falando sobre o interesse em tecnologia:

HACKERS

Referências do infográfico acerca de Hackers: entrevista com Prof. Marco Aurélio Thompson e sites TecMundo e R7

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s